22
jun

Um blog em crise existencial

   Postado por: Carlos Goettenauer na data de 22 de junho de 2009, em Blog para ele mesmo, Crônicas


Se uma árvore cai em uma floresta, sem que exista alguém para testemunhar a queda, ela faz algum barulho?

A questão existencial acima foi proposta com fundamento na teoria filosófica do idealismo subjetivo. Seu criador, George Berkeley, afirmava que “esse est percipi”, ou seja, existir é ser percebido. Longe de uma resposta tranqüila, a pergunta trás o questionamento sobre a possibilidade de existência além da percepção sensorial.

Ora, deveria ler blogs esse tal George Berkeley. Pois, se um blog não é lido, a rigor, ele existe? Claro, para seu criador ele existe, mas não como blog e sim um apanhado de textos, declamados ao vazio. Não passa de um caderno de anotações, com folhas amarelas.

Creio, assim, que o presente blog sofra de crise existencial, pois, simplesmente, não tem leitores e dificilmente os terá. Pelo menos, é o que me informa o Google Analytics, que conta fielmente as visitas a essa página.

Logo quando iniciei a nova fase do “Estado Crônico”, fui surpreendido pela pergunta “esse blog é de quê?”. Bom, pensei em alguma resposta boa o suficiente, tracei até alguma idéia, mas cheguei à conclusão que, diante de meus múltiplos interesses, jamais conseguiria fazer algum blog sobre apenas um assunto, rigorosamente delimitado.

Todavia, sem um tema, alguma definição clara de objetivos, o blog não tem leitores e, sem leitores, ele não existe. Portanto, voltamos à estaca inicial. Um blog sobre tudo é um blog sobre nada e, assim, um não-blog.

Diante do dilema, só resta algumas possibilidades. A primeira, facilitar o acesso aos temas pelas categorias e permitir que meus leitores imaginários acessem as crônicas e os posts sobre Beatles, games, modelismo, ou qualquer assunto que me venha à cabeça falar. Assim, posso torcer para que algum dia, por sorte, alguém esbarre no “Estado Crônico” por uma busca no Google e termine por se encantar com minhas idéias.

A segunda possibilidade é mais radical. Relegar o blog ao ostracismo e a condição de não-blog. Ainda assim, talvez algum dia o blog cumpra alguma utilidade, como um registro das idéias que me ocorriam em um passado distante. Afinal, acho que um blog, é, no fim, uma forma de perenizar idéias.

Em tempo, a pergunta da árvore não comporta, na minha opinião, uma única resposta. Se você entender que barulho é a vibração sonora percebida pelos ouvidos, a queda secreta da árvore realmente será silenciosa. Todavia, se você entender que o barulho é apenas a onda mecânica propagada pela matéria, então, a árvore provavelmente fará barulho. Tudo depende, como sempre, do ponto de vista.

Gostou? Leia mais:

  1. Nasce um novo blog
  2. Leitores Imaginários
  3. Aperte Play
  4. Tomba a árvore que fará o papel
  5. Tua Própria Voz

Tags: , ,

Este artigo foi postado em 22 de junho de 2009 às 9:32 pm e está classificado em Blog para ele mesmo, Crônicas. Você pode acompanhar os comentários ao post no feed RSS. Deixe um comentário ou trackback no seu website.

Clique em "Curtir" para deixar seu comentário no Facebook!

8 comentários até agora

Gabriel Felipe
 1 

Não sei se isso te conforta, mas graças a você consegui achar o jogo valley de novo *__* pesquisei pesquisei e cai aqui. no seu blog… fiquei maravilhado ao saber que aquela reliquia ainda existia… e também resolvi ler os outros posts…
Muito bem escritos por sinal… é isso eu gostei do seu blog ;) se não tiver testemunhas ela pode até não fazer barulho mas contando que tenha pelo menos uma ela fará portanto continue seu blog ;)

gabrielomagico@hotmail.com

25 de julho de 2009 às 1:13 am
Bia
 2 

Sou uma leitora real dos seus comentários.Estou curtindo muito esse blog!
Parabéns pela criatividade, pelo humor crítico, pela diferença!

18 de agosto de 2010 às 7:54 am
Débora Sousa
 3 

sinceramente achei seu blog muito interessante, possui um conteúdo bem curioso por sinal, e curiosidade é o que me atrai, logo, não pude deixar de notar seu intelecto. parabéns !

Débora S.

18 de novembro de 2011 às 1:43 am
laerte
 4 

Gosto muito de seu blog continue , escrevendo , você tem uma imaginação e ideal muito original e claro. Conheci seu Blog faz umas duas semanas e no entanto estou gostando muito. Ja indiquei para varios colegas meus para verificar textos curtos e ricos em significado . abraço.

PS:acaba de ganhar mais um leitor assiduo

20 de novembro de 2012 às 10:11 am
 5 

Amei esse blog.. Faço parte de um projeto social, e um de seus textos caiu em uma aula(Descubra quem você é em três minutos).. Ficamos encantados com sua originalidade.. Continue com o blog ‘ ;)

4 de dezembro de 2012 às 12:34 pm
Sílvio
 6 

A demora nas descobertas não diminui a qualidade do que está oculto.
A escassez de leitores não é novidade em um país que maquia seu analfabetismo.
Seus textos são excelentes, e apenas para quem gosta (e entende).

22 de agosto de 2013 às 4:41 am
Any
 7 

“Assim, posso torcer para que algum dia, por sorte, alguém esbarre no “Estado Crônico” por uma busca no Google e termine por se encantar com minhas idéias” Desejo realizado! hahaha
Cara, amei esse blog! Ótimos textos, grande senso crítico!

14 de março de 2014 às 12:27 am
 8 

Tenho tido momentos hilariantes com as leituras feitas em “Estado Crônico”. É relaxante e ao mesmo tempo tenso, pois tem coisas que não conseguimos explicar como e porque acontecem. Mas, as pessoas são assim mesmo indecifráveis. Continue escrevendo, postando sempre,. Estou adorando tudo que leio neste espaço genial…

2 de julho de 2014 às 2:05 pm

Deixe seu comentário!

Nome (*)
E-mail (não será publicado) (*)
Website
Comentário
Clique abaixo para enviar o comentário!